sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

A farsa da soja



Hoje em dia existe uma verdadeira febre de consumo de soja. Propagada como um alimento rico em proteínas, baixo em calorias, carboidratos e gorduras, sem colesterol, rico em vitaminas, de fácil digestão, um ingrediente saboroso e versátil na culinária, a soja, na verdade, é mais um conto do vigário do qual a maioria é vítima.

É bem verdade que a soja vem da Ásia, mais especificamente da China. Porém os chineses só consumiam produtos fermentados de soja, como o shoyu e o missô. Por volta do século 2 a.C., os chineses descobriram um modo de cozinhar os grãos de soja, transformá-los em um purê e precipitá-lo usando sais de magnésio e cálcio, formando o chamado queijo de soja ou tofu. O uso desses alimentos derivados de soja se espalhou pelo Oriente, especialmente no Japão. O uso do queijo de soja como fonte de proteína data do século 8 da era cristã (Katz, Solomon H. "Food and biocultural evolution - a model for the investigation of modern nutritional problems", Nutritional Anthropology, Alan R. Liss Inc., 1987, p. 50).
  Antinutrientes
Não é à toa que os antigos chineses não se alimentavam do grão de soja. Hoje a ciência sabe que ela contém uma série de substâncias que podem ser prejudiciais à saúde e que recebem o nome de antinutrientes.

Um desses antinutrientes é um inibidor da enzima tripsina, produzida pelo pâncreas e necessária à boa digestão de proteínas. Os inibidores da tripsina não são neutralizados pelo cozimento. Com a redução da digestão das proteínas, o caminho fica aberto para uma série de deficiências na captação de aminoácidos pelo organismo. Animais de laboratório desenvolvem aumento no tamanho do pâncreas e até câncer nessa glândula quando submetidos a dietas ricas em inibidores da enzima tripsina.

Uma pessoa que não absorve corretamente os aminoácidos tem seu crescimento e desenvolvimento prejudicados. Você já notou que os japoneses são, normalmente, mais baixinhos? Já os descendentes que vivem em outros países e adotam as dietas desses países costumam ter uma estatura maior que a média no Japão (Wills, M. R. et al. Phytic acid and nutritional rickets in immigrants. The Lancet, 8 de abril de 1972, p. 771-773).

O efeito inibidor da absorção de aminoácidos pode comprometer a fabricação de inúmeras substâncias formadas a partir deles, entre os quais os neurotransmissores. A enxaqueca, a cefaléia em salvas, a cefaléia do tipo tensional e outras dores de cabeça, além de depressão, ansiedade, pânico e fibromialgia, são causadas por um desequilíbrio dos neurotransmissores. Qualquer fator que prejudique a sua fabricação pode aumentar ou perpetuar esse desequilíbrio.

A soja contém também uma substância chamada hemaglutinina, que pode aumentar a viscosidade do sangue e facilitar a sua coagulação. Portadores de enxaqueca já sofrem de um aumento na tendência de coagulação do sangue e têm propensão maior a acidentes vasculares. A pior coisa para esses indivíduos é ingerir substâncias que agravam essa tendência.

Tanto a tripsina quanto a hemaglutinina e os fitatos são neutralizados totalmente pelo processo de fermentação natural da soja na fabricação de shoyu e missô, e parcialmente durante a fabricação de tofu.

Os fitatos, ou ácido fítico, são substâncias presentes não apenas na soja, mas também em todas as sementes, que bloqueiam a absorção de uma série de substâncias essenciais ao organismo, como cálcio (osteoporose), ferro (anemia), magnésio (dor crônica) e zinco (inteligência).

Você não sabia de nada disso?
Mas a ciência já sabe, estuda esse fenômeno extensamente e não tem dúvidas a respeito. Já comprovou esse fato em estudos realizados em países subdesenvolvidos cuja dieta é baseada largamente em grãos (Van-Rensburg et al.
Nutritional status of African populations predisposed to esophageal cancer. Nutr Cancer, v. 4, p. 206-216; Moser, P. B. et al. Copper, iron, zinc and selenium dietary intake and status of Nepalese lactating women and their breast-fed infants. Am J. Clin Nutr, v. 47, p. 729-734; Harland, B. F. et al. Nutritional status and phytate zinc and phytate x calcium zinc dietary molar ratios of lacto-ovo-vegetarian. Trappist monks 10 years later. J. Am Diet Assoc., v. 88, p. 1562-1566).

Claro que a divulgação desse conhecimento não é do interesse de toda uma indústria multibilionária da soja. A soja contém mais fitato que qualquer outro grão ou cereal (El tiney ah proximate composition and mineral and phytate contents of legumes grown in Sudan. Journal of Food Composition and Analysis, v. 2, 1989, p. 67-78).

Nos demais cereais e grãos (arroz integral, feijão, trigo, cevada, aveia, centeio, etc.), é possível reduzir bastante e neutralizar em grande parte o conteúdo de fitatos com cuidados simples, como deixá-los de molho por várias horas e, em seguida, submeter a um cozimento lento e prolongado (Ologhobo, A.D. et al.
Distribution of phosphorus and phytate in some Nigerian varieties of legumes and some effects of processing. J Food Sci, v. 49, n. 1, p. 199-201).

Já os fitatos da soja não são reduzidos por essas técnicas simples, requerendo para isso um processo bem longo (muitos meses, no mínimo) de fermentação. O tofu, que passa por um processo de precipitação, não tem os seus fitatos totalmente neutralizados.

Interessantemente, se produtos como o tofu forem consumidos com carne, ocorre uma redução dos efeitos inibidores dos fitatos (Sandstrom, B. et al.
Effect of protein level and protein source on zinc absorption in humans. J Nutr, v. 119, n. 1, p. 48-53; Tait, S. et al. The availability of minerals in food, with particular reference to iron. J. R. Soc. Health, v. 103 n. 2, p. 74-77).

Mas geralmente os maiores consumidores de tofu são vegetarianos que pretendem consumi-lo em lugar da carne! O resultado? Deficiências nutricionais que podem levar a doenças como dores crônicas e fibromialgia. O zinco e o magnésio são necessários para o bom funcionamento do cérebro e do sistema nervoso. O zinco, em particular, está envolvido na produção de colágeno, na fabricação de proteínas e no controle dos níveis de açúcar no sangue, além de ser um componente de várias enzimas essencial para o nosso sistema de defesas. Os fitatos da soja prejudicam a absorção do zinco mais do que qualquer outra substância (Leviton, Richard.
Tofu, tempeh, misso and other soyfoods. The "Food of the Future" - How to Enjoy Its Spectacular Health Benefits, Keats Publishing Inc, New Canaan, CT, 1982, p. 14-15).

Por causa da tradição oriental, a indústria da soja conseguiu inseri-la num patamar de "alimento saudável", sem colesterol, e vem desenvolvendo um mercado consumidor cada vez mais vegetariano. Infelizmente, ouvimos médicos e nutricionistas desinformados, ou melhor, mal informados por publicações pseudocientíficas patrocinadas e divulgadas pela indústria da soja, fornecendo conselhos em programas de TV em rede nacional para consumi-la na forma de leite de soja (até para bebês!), carne de soja, iogurte de soja, farinha de soja, sorvete de soja, queijo de soja, óleo de soja, lecitina de soja, proteína texturizada de soja e a maior sensação do momento: comprimidos de isoflavona de soja. A divulgação na grande mídia desses produtos, de paladar no mínimo duvidoso, como saudáveis tem resultado em uma aceitação cada vez maior deles pela população.


Sabe como se faz leite de soja?
Primeiro, deixa-se de molho os grãos em uma solução alcalina, de modo a tentar neutralizar ao máximo (mas não totalmente) os inibidores da tripsina. Depois essa pasta passa por um aquecimento a mais de 100 graus, sob pressão. Esse processo neutraliza grande parte (mas não a totalidade) dos antinutrientes, mas, em troca, danifica a estrutura das proteínas, tornando-as desnaturadas, de difícil digestão (Wallace, G. M. Studies on the processing and properties of soymilk. J Sci Fd Agric, v. 22, p. 526-535). Além disso, os fitatos remanescentes são suficientes para impedir a absorção de nutrientes essenciais.

A propósito, aquela tal solução alcalina onde a soja fica de molho é à base de n-hexano, nada mais que um solvente derivado do petróleo, cujos traços ainda podem ser encontrados no produto final, que vai para a sua mesa e que pode gerar o aparecimento de outras substâncias cancerígenas. Esse n-hexano reduz também a concentração de um aminoácido importante, a cistina (Berk, Z. Technology of production of edible flours and protein products from soybeans. FAO Agricultural Services Bulletin, 97. Organização de Agricultura e Alimentos das Nações Unidas, p. 85, 1992). Felizmente, a cistina se encontra abundante na carne, ovos e iogurte integral - alimentos normalmente evitados pelos consumidores de leite de soja.
Mas como? A soja não é saudável? Não é isso que dizem os médicos e nutricionistas?


Infelizmente, a culpa não é deles, e sim do jogo de desinformação que interessa a toda a indústria alimentícia. A alimentação, assim como a saúde, é um grande negócio. Dois terços de todos os alimentos processados industrialmente contêm algum derivado da soja em sua composição. É só conferir os rótulos. A lecitina de soja atua como emulsificante. A farinha de soja aumenta a "vida de prateleira" de uma série de produtos. O óleo de soja é usado amplamente pela indústria de alimentos. A indústria da soja é enorme e poderosa.
E como se fabrica a proteína de soja?
Em primeiro lugar, retira-se da soja moída o seu óleo e o seu carboidrato usando solventes químicos e alta temperatura. Em seguida, mistura-se uma solução alcalina para separar as fibras. Logo após, submete-se a um processo de precipitação e separação utilizando um banho ácido. Por último, vem um processo de neutralização com uma solução alcalina. Segue-se a uma secagem a altas temperaturas e à redução do produto a um pó. Esse produto, altamente manipulado, tem seu valor nutricional totalmente comprometido. As vitaminas se vão, mas os inibidores da tripsina permanecem firmes e fortes (Rackis, J. J. et al. The USDA trypsin inhibitor study. I. Background, objectives and procedural details. Qual Plant Foods Hum Nutr, v. 35, p. 232).

Não existe nenhuma lei no mundo que obrigue os alimentos à base de soja a exibir nos rótulos a quantidade de inibidores da tripsina. Também não existe nenhuma lei padronizando as quantidades máximas desse produto. Que conveniente!


O povo, coitado, só foi "treinado" para ficar de olho na quantidade de coleterol – essa, sim, presente em todos os rótulos. Uma substância natural e vital para o crescimento, desenvolvimento e bom funcionamento do cérebro e do organismo como um todo.


O povo nunca ouviu falar nos antinutrientes e inibidores da tripsina dos alimentos de soja.


A proteína texturizada de soja (proteína texturizada vegetal, carne de soja) tem ainda como agravante a adição de glutamato monossódico, no intuito de neutralizar o sabor do grão e criar um sabor de carne.


Alguns pesquisadores acreditam que o grande aumento das taxas de câncer de pâncreas e fígado na África se deve à introdução de produtos de soja naquela região (Katz, S. H. Food and biocultural evolution a model for the investigation of modern nutritional problems. Nutritional Anthropology, Alan R. Liss Inc., 1987 p. 50).


Soja transgênica


É outro ponto negativo da soja. Infelizmente, a soja produzida no Brasil hoje é quase toda modificada geneticamente.

Dica
Quando consumir soja, utilize apenas os derivados altamente fermentados, como o missô e o shoyu. Mesmo assim, muita atenção para os rótulos. Compre apenas se neles estiver escrito "fermentação natural" e se NÃO contiverem produtos como glutamato monossódico e outros ingredientes artificiais. Quando consumir tofu, certifique-se de lavá-lo com água corrente, pois grande quantidade dos antinutrientes ficam no seu soro.


*Texto adaptado de “Soja, a história não é bem assim”, de Alexandre Feldman, retirado de
http://www.enxaqueca.com.br em 26/2/2008.
Fonte: http://www.curapelanatureza.com.br/
 

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Nutella viva


1 copo e
½  de avelãs,
1/2 copo de amêndoas.
1 colher de alfarroba em pó.
Agave, 6 tâmaras ou mel q.b.
salq.b.

1 copo e ½  de avelãs e ½  copo de amêndoas no processador de alimentos, se for na bimby pulverizar 20 segundos vel 5, 7, 9.

Limpar o que está nas paredes do copo e programar mais 8 segundos vel 9.

Repetir esta operação mais uma vez. Até ficar uma pasta homogénea.Juntar os outros ingredientes e programe 20 segundos vel 5.

Limpar novamente  o que está nas paredes do copo e voltar a programar mais 30 segundos vel 3 ½ .

Esperar ficar fresco, guardar no frigorífico. Nunca por mais de uma semana!

manteiga de castanha de caju

Fáceis de fazer: manteiga de castanha de caju, manteiga de amêndoas, manteiga de amendoim,

Modo de fazer.
1 copo e ½  de oleaginosa (castanha de caju, amêndoa, amendoim...) no processador de alimentos, se for na bimby pulverizar 20 segundos vel 5, 7, 9.

Limpar o que está nas paredes do copo e programar mais 8 segundos vel 9.

Repetir esta operação mais uma vez. Até ficar uma pasta homogénea.

Acrescentar uma pitada de sal, 6 tâmaras e programe 20 segundos vel 5. 1 colher de oleo de coco (opcional)

Limpar novamente  o que está nas paredes do copo e voltar a programar mais 30 segundos vel 3 ½ .

Esperar ficar fresco, guardar no frigorífico.

 

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Reportagem completa sobre o Crudivorismo na CMTV!

Clique aqui para ver a reportagem completa!
ou copie
http://cmtv.sapo.pt/atualidade/detalhe/crudivorismo-atrai-cada-vez-mais-pessoas-em-portugal.html


http://cmtv.sapo.pt/atualidade/detalhe/crudivorismo-atrai-cada-vez-mais-pessoas-em-portugal.html

segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Pudim de chia

Basta adicionar 2 chávenas de leite de amêndoa a
2 tâmaras batidas (opcional)
3 colheres de sopa de sementes de chia.
Deixe descansar por 5 minutos para absorver o líquido, em seguida, agite. Eu não costumo bater para ficar com as sementinhas a vista.





Adicione uma pitada de mel, canela e frutas frescas, se desejar
Existem receitas incríveis de pudim chia  tipo as do vídeo indicado!

http://youtu.be/uOWy3PX4Ang

o vídeo não é desta receita... a receita acima é mais simples mas ambas devem ficam de sonho!

sábado, 25 de janeiro de 2014

CMTV - Correio da Manhã TV - MEO canal 8 *








Obrigada Vanessa, Nelson e João os doces e profissionalíssimos repórteres do Correio da Manhã.

Assim que sair o link colocaremos aqui.

ver a reportagem escrita - Revista do Correio da Manhã DOMINGO - 8 de Dezembro de 2013 AQUI

http://cmtv.sapo.pt/

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Lisbon Yoga Festival - 8 e 9 de Fevereiro em Lisboa



Lisbon Yoga Festival - 8 e 9 de Fevereiro em Lisboa UM FESTIVAL DE EQUILÍBRIO, PAZ E HARMONIA. O programa da primeira edição do Lisbon Yoga Festival
Yoga Festival Banner

Lisbon Yoga Festival - 8 e 9 de Fevereiro em Lisboa

UM FESTIVAL DE EQUILÍBRIO, PAZ E HARMONIA.

O programa da primeira edição do Lisbon Yoga Festival oferece tudo isto e muito mais.

Yoga, Meditação, Música, Ayurveda, Mantras, Danças, Palestras, Massagens.

Participe neste evento e, durante dois dias, experimente novos estilos de yoga com professores portugueses e estrangeiros, aprenda a respirar melhor, movimente-se ao som das danças de Bollywood e Ecstatic Dance, aumente os seus conhecimentos sobre paz interior, vegetarianismo e nutrição e inspire-se nas imagens deslumbrantes e nos relatos fascinantes de viagens à Índia para uma futura aventura neste país tão colorido e surpreendente.

Vão ser dois dias únicos em todos os sentidos.


Leite da Terra  - Dia 8 de Fevereiro as 17:40! Não falte!!!

www.lisbonyogafestival.com

Jazzy Dance Studios - A 500 metros da estação de Metro do Cais do Sodré, estacionamento fácil e gratuito. Clique aqui para ver o mapa.
facebook I
IMG 7298

IMG 7500
1px
©2014 Festival Zen | Lisboa
Dia 8.02 as 17H40 venha celebrar connosco a COMIDA VIVA!



quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

VENENOS NA NOSSA ALIMENTAÇÃO

Pela importância que tem transcrevo parte de um longo artigo sobre os malefícios do denominado Óleo de Canola aconselhado até por alguns dietistas.

ÓLEO DE CANOLA É UMA FRAUDE!

Publicado por Andréa Protzek em 13 dezembro 2013 às 17:31 em SAÚDE E BEM ESTAR.

Back to SAÚDE E BEM ESTAR. Discussions
Esse assunto é gravíssimo! Fora as diversas organizações populares do campo como o MST, FARC, entre outras, essa segunda revolução, a da biotecnologia é a mais grave! O veneno está na mesa, literalmente! Epidemias de câncer e doenças variadas!!! Vamos acordar!!!!

O Mundo Segundo A Monsanto (Dobrado em Português do Brasil)





Publicado em 30/06/2012

Este vídeo tem intuito informativo e educacional e não infringe direitos autorais.

O Mundo segundo a Monsanto

Marie-Monique Robin

Excelente documentário produzido pela autora do livro "O mundo segundo a Monsanto". Mostra como essa multinacional está patenteando sementes transgênicas e introduzindo-as em países emergentes como o Brasil. Presente em 46 países, a Monsanto se tornou líder mundial em sementes e plantações transgénicas e também uma das empresas mais controvertidas na história industrial. Desde sua fundação em 1901, a empresa foi processada judicialmente inúmeras vezes devido à toxidade de seus produtos. Hoje se reinventou como a empresa das "ciências da vida" que se converteu às virtudes do desenvolvimento sustentável.

Usando de documentos até agora não publicados e os testemunhos de vítimas, cientistas e políticos, "O Mundo Segundo a Monsanto" reconstitui a gênese de um império industrial construído sobre mentiras, cumplicidade do governo americano, pressões e tentativa de corrupção. A empresa se tornou principal fabricante de sementes do mundo, espalhando seus cultivos transgênicos para todo o planeta -- em meio à falta de controlo em relação a seus efeitos para com o meio ambiente e a saúde humana.

Uma empresa que quer o seu bem seguindo as regras do codex alimentarius até quando vamos engolir isso.


A Monsanto chegou oficialmente ao Brasil em 1963 e sua sede no país localiza-se em São Paulo, mesmo estado onde foi instalada a primeira fábrica, na cidade de São José dos Campos (SP), em 1976. No Brasil, dedica-se a produzir herbicidas e sementes de milho, soja, algodão e hortaliças, e variedades de cana-de-açúcar, produtos que ajudam os agricultores a produzir mais, com menos recursos naturais.

ÓLEO DE CANOLA É UMA FRAUDE - 



Como tenho sempre falado sobre a alimentação-lixo que temos consumido, não posso deixar de reiterar sobre um alimento que é vendido como opção saudável de óleo, e mais uma vez somos feitos de idiotas e cobaias, e caímos nas armadilhas da indústria alimentícia. Esse engodo é o óleo de Canola.

……………………………………………………………………………

A canola, podemos ter certeza, é uma fração pequena do mundo obscuro do capitalismo científico, que pesquisa fontes de enriquecimento muito mais entusiasticamente do que as verdadeiras fontes de saúde, vida e paz!

Então, não se deixe enganar pela pesada propaganda que acompanha o óleo de canola , nem seu rótulo que apregoa benefícios para o coração com selos de órgãos “competentes”, que nem sabem do que se trata; ou será que sabem?

………………………………………………………………………………

O que já foi comprovado e podemos afirmar in loco é o dano ao meio ambiente. Pequenos insetos, muito importantes para o ecossistema, inclusive abelhas, desaparecem durante e após as lavouras de sementes geneticamente modificadas. E o que dizer da perda da biodiversidade de grãos, sementes e frutos, ao se priorizar a monocultura do arroz, da soja, do milho transgénico, etc.

E a questão sócio-económica? As grandes empresas de biotecnologia como a Monsanto, Basf, etc., cobram royalties que muitos países pobres não podem pagar, e acabam se endividando e se tornando co-dependentes destas multinacionais. Os pequenos agricultores ficam à mercê do preço estipulado dos grãos e sementes de poucas empresas de transgénicos, e não tem outra opção de compra. É o oligopólio em franca expansão! E ainda, a competição desleal com pequenos grupos de agricultores familiares, que são facilmente “engolidos” pelos preços competitivos das multinacionais de transgénicos. Estas famílias de pequenos agricultores são de suma importância para evitar o inchaço das cidades, pois fixam o homem no campo, e ajudam na conservação ambiental, já que seu “ganha pão” depende de sua terra, e farão o possível para o cultivo sustentável e preservação.

Repassem para seus amigos, e continuem com seus bons e velhos óleos de milho (sem transgenia), girassol, gergelim, soja (também sem transgenia, obviamente), etc.; ou ainda melhor, com o azeite extra virgem de oliva com até 0,5% de acidez (sem levá-lo a altas temperaturas, é claro!).

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

LEITE DA TERRA


Se pretende receber as actualizações automáticas do Leite da Terra,
por favor  CLIQUE AQUI.




 
Estamos no FB - http://www.facebook.com/leite.daterra
o "Leite da Terra" é um grupo fechado onde trocamos receitas e bate papo cru!
Basta pedir para entrar.
https://www.facebook.com/groups/leitedaterra.leitedaterra/



 
Conheça o ebook com receitas e fotografias de comida crua e saudável
E
Book Cruzinhando - Receitas de Comida Viva.
http://leitedaterra.webnode.pt/products/ebook-cruzinhando-receitas-e-comida-viva/


 
Contactos directos:
leitedaterra@gmail.com
Lisboa - 965493081

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Food Combining Chart

The FullyRaw Food Combining Chart! Print or save this on your mobile device to help you while you are on the go! If the circles are touching, then you are good to combine the items. If they are not touching, best not to combine. Remember to eat the juiciest items first, and melons are always eaten alone. Experience vibrant heath benefits with ease! Day 7 challenge video here:


quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

COUVE – UM SANTO REMÉDIO

Imagem
A couve, chamada cientificamente Brassica oleracea L., é uma verdura que pode ser utilizada como planta medicinal pois ajuda a combater uma série de doenças.
Ingrediente indispensável da brasileiríssima feijoada e do caldo verde, que herdamos de Portugal, a couve, além de ser barata e fácil de encontrar em todo o país, oferece vários benefícios. Surpresa? A questão é quanto mais os especialistas estudam essa verdura, mais surgem vantagens. Chega a parecer uma bula de remédio: a couve é antiinflamatória e cicatrizante. E, super importante, ajuda a fixar o cálcio nos ossos.
De onde vêm esses poderes? Dos glicosinolatos, fitoquímicos naturais que, por terem ação desintoxicante, estimulam o organismo a se livrar até mesmo das substâncias cancerígenas, além de fortalecer o sistema imunológico. A partir daí, tudo funciona melhor. Quando você coloca a verdura no prato, também se serve de uma variedade incrível de vitaminas e minerais que, combinados aos fitoquímicos, favorece a absorção dos outros nutrientes da refeição, especialmente do cálcio.

A Couve é fonte de Vitamina C

A couve é abundante em vitamina C. Você ficará surpreso ao saber que a couve tem mais vitamina C do que as laranjas. A vitamina C, sendo um dos melhores antioxidantes, reduz os radicais livres no organismo, que são as causas básicas do envelhecimento.
Assim, a couve é muito útil no tratamento de úlceras, certos cânceres, depressões, para o fortalecimento do sistema imunológico e combate à tosse e ao resfriado, cicatrização de feridas e tecidos danificados, o bom funcionamento do sistema nervoso e, assim, ajudar a curar a doença de Alzheimer, etc

A Couve é rica em Fibra

A couve é muito rico em fibra. Assim, é um bom remédio para a prisão de ventre e problemas relacionados.

A Couve é benéfica para o cérebro

A couve, sendo rica em iodo, ajuda no bom funcionamento do cérebro e do sistema nervoso, além de manter as glândulas endócrinas em bom estado. Assim, é bom para o cérebro e tratamento dos transtornos neuróticos como a doença de Alzheimer.
Os nutrientes presentes na couve tais como a vitamina E, que mantém a pele, olhos e cabelos saudáveis, cálcio, magnésio, potássio, etc, são muito úteis para a saúde em geral.

A Couve promove a saúde gastrointestinal

As pesquisas recentes têm aumentado bastante a compreensão dos cientistas de como vegetais da família Brassica  como a couve, couve-flor, brócolos, couve e couve de Bruxelas pode ajudar a prevenir cancro do cólon.
Quando estes vegetais são cortados, mastigados ou digeridos, um composto contendo enxofre chamado sinigrin é colocado em contato com a enzima mirosinase, resultando na libertação de glicose e produtos de degradação, incluindo compostos altamente reactivos chamados isotiocianatos.

A Couve Promove a Saúde da mulher

Muitas investigações têm incidido sobre os fitonutrientes benéficos na couve, particularmente o 3-carbinole (I3C), sulforafano e indóis.
Estes dois compostos activam e ajudam a estabilizar os antioxidantes do organismo e os mecanismos de desintoxicação que eliminam substâncias que podem causar cancro. I3C ajuda a melhorar a desintoxicação do estrógeno e reduz a incidência de cancro da mama.
A couve também ajuda a prevenir estrias e combater a celulite.

A Couve combate a úlcera péptica

O Sumo de couve é bem é extremamente eficaz no tratamento de úlceras pépticas. O alto teor de glutamina, um aminoácido que é o combustível preferido para as células do estômago e intestino delgado, é provável ser a razão pela qual o sumo de couve é eficaz na cura de úlceras.
A Couve protege contra a doença de Alzheimer
Na doença de Alzheimer, um aumento da produção ou da acumulação de uma proteína chamada beta-amilóide resulta em danos cerebrais e morte da célula oxidativa (radicais livres de stress).
Os antioxidantes Polifenóis abundantes na couve, em especial as antocianinas, podem proteger as células do cérebro contra os danos causados pela proteína beta-amilóide, sugere um estudo publicado em Food Science and Technology.
Modo de uso da couve
A couve pode ser utilizada crua, cozida ou refogada, em forma de suco ou compressa. Para preservar suas propriedades medicinais aconselha-se seu consumo cru ou cozida à vapor.
  • Suco de couve: Bater no liquidificador 3 fatias grossas de abacaxi com 2 folhas de couve. Adoçar à gosto e beber a seguir.

Efeitos colaterais da couve

Pode causar gases em alguns indivíduos.

Informação Nutricional

Componentes Quantidade por 100g de couve
Energia 16 kcal
Água 92,7 g
Proteínas 2,2 g
Gordura 0,2 g
Carboidratos 1,4 g
Fibras 2,9 g
Vitamina A 104  mcg
Vitamina C 44 mg
Ácido Fólico 70 mcg
Sódio 103 mg
Potássio 202 mg
Por: Cibele Santos – Nutricionista, Taróloga e Terapeuta Xamânica
Fonte: omundodegaya


Direitos do Leite da terra

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte poderá ser reproduzida, de forma alguma, sem a permissão formal por escrito do seu autor, excepto as citações incorporadas em artigos e ou postes com os devidos créditos