domingo, 25 de maio de 2014

LEITE DE AVEIA, saboroso, nutritivo, facílimo e rápido de preparar

O leite de aveia é uma saborosa e nutritiva alternativa ao leite de vaca, sendo também uma excelente opção para as pessoas intolerantes à soja.
Preparar leite de aveia em casa, pode poupar em dinheiro, em embalagens e na saúde (pois não vai conter conservantes ou outros produtos).
Ingredientes:
100g de flocos de aveia, se for em grão, melhor porque é integral
1 litro de água, de preferência filtrada e fervida
Modo de fazer:
- coloque no liquidificador a aveia e parte da água, para poder triturar melhor a aveia
- coe através de filtro de pano ou então pode usar uma peneira com um pano fino por cima
(A "massa" que sobra pode ser usada para adicionar a molhos, hamburguers vegetais, bolos, bolachas, etc, ou também pode ser usada como máscara facial, bom para quem tem acne)
- volte a bater no liquidificador com o resto da água
Conserva-se no frigorífico cerca de 4-5 dias.
Não convém aquecer demasiado, porque este leite engrossa.

Se preferirem podem também combinar a aveia com outros feijões ou sementes, tais como a soja, a cevada, o arroz, as amêndoas,avelãs, nozes,  quinoa, castanhas, coco, alpista, sésamo, etc.

O leite de aveia tem um gosto suave, ligeiramente doce, e é um pouco mais gordo do que o de soja. Podem usá-lo das mesmas formas que o leite de soja ou de arroz.
Benefícios para a saúde do leite de aveia
O leite de aveia é rico em fibra, é isento de colesterol e lactose, e contém vitamina E, ferro, entre outras vitaminas e minerais.
A aveia é também rica em fitoquímicos, produtos químicos das plantas que ajudam a lutar contra doenças como o cancro, doenças cardiovasculares.
Análise nutricional da aveia (por 100g):
energia: 384 kcal
proteínas: 16 g
total de gorduras – 6,3 g
hidratos de carbono: 67 g
fibra: 9,8 g
cálcio: 52 mg
ferro: 4,2 mg
magnésio: 148 mg
fósforo: 474 mg
potássio: 350 mg
sódio: 4 mg
zinco: 3,07 mg
cobre: 0,343 mg
manganês: 3,630 mg
selénio: 34 mcg
vitamina B1 (tiamina): 0,730 mg
vitamina B2 (riboflavina): 0,140 mg
vitamina B3 (niacina): 0,780 mg
vitamina B5 (ácido pantoténico): 01,245 mg
vitamina B6: 0,120 mg
vitamina E: 0,700 mg
vitamina K: 3,2 mcg
para comparação:
Análise nutricional do leite de soja (por 100g):
energia: 38 kcal
proteínas: 3,5 g
total de gorduras – 3,5 g
gorduras saturadas: 0,25 g
gorduras monosaturadas: 0,375 g
gorduras polisaturadas: 0,60 g
hidratos de carbono: 2,5 g
fibra: 1,5 mg
isoflavonas: 10 mg
cálcio: 4,5 mg
ferro: 0,75 mg
magnésio: 22 mg
fósforo: 55 mg
potássio: 160 mg
sódio: 14 mg
zinco: 0,25mg
cobre: 0,14 mg
manganês: 0,2 mg
selénio: 1,5 mcg
vitamina B1 (tiamina): 0,17 mg
vitamina B2 (riboflavina): 0,80 mg
vitamina B3 (niacina): 0,17 mg
vitamina B5 (ácido pantoténico): 0,06 mg
vitamina B6: 0,05 mg
ácido fólico (vitamina B9): 1,70 mcg
vitamina A: 3,5 mcg
vitamina E: 0,01 mg
Análise nutricional do leite de vaca (por 100g):
                   Pasteurizado         Integral
calorias:      61 Kcal                   63 Kcal
glicídios:     4,90 g                        5 g
proteínas:    3,60 g                      10 g
lipídios:        3,00 g                     3,5 g
cálcio:        123 mg                  114 mg
fósforo:        96 mg                  102 mg
ferro:         0,10 mg                 0,10 mg
 - No leite de vaca, de facto o cálcio é mais elevado do que em outros leites, mas o nível de absorção do cálcio neste leite é só de  32%, enquanto que nos leites vegetais é de 50 a 70%.
Proteínas
O leite de vaca é considerado uma fonte de proteínas. Mas, na realidade, o excesso de proteínas animais pode provocar a perda de cálcio do corpo.
Cada chávena de leite fornece cerca de 9 g de proteínas, mas que causam a perda de 9 mg de cálcio pela urina. Uma pessoa que não inclui proteína animal na alimentação pode ter menor necessidade de cálcio. Por exemplo, um vegano/vegetariano que consuma uma dieta sem proteínas animais e pobre em sódio pode precisar apenas de 500 mg de cálcio por dia. Quem consome uma dieta rica em proteínas e sódio pode precisar de até 2000 mg de cálcio por dia.
80% das proteínas do leite são caseína. A caseína é de difícil coagulação nos estômagos dos bebés.
É que deixei de tomar leite de vaca, por muitas controvérsias que existem actualmente relativas aos  seus reais benefícios.
E as vacas acabam por comer rações (feitas com OGMs, organismos geneticamente modificados), milho tb geneticamente modificado, que nestas ilhas (Açores) já vão existindo e erva (pasto) com imensos químicos sintéticos utilizados no campo (herbicidas e fertilizantes).
Para não falar da insanidade de como esta indústria trata os animais. Os milhares de filhos desta indústria (os bezerros, entre 800 a 1000 por semana só no matadouro de Ponta Delgada, são excedentes a serem completamente incinerados e pagos á cabeça 75 euros para isso mesmo e para a carne não baixar de preço. Esta "medida" económica está "patente"  (em vigor actualmente) na indústria do leite e podem comprovar aqui 
Tento fazer das minhas acções o melhor possível (claro que não sou exemplo, mas tento melhorar aos poucos), optando pelo que acho mais ético e saudável dentro do possível e claro que gostaria que assim todas as pessoas procedessem quando têm conhecimento, tanto nesta área como em todas as outras.
De resto, é isto que acontece quando existem monoculturas. O desequilíbrio total, de tudo.
É bom partilhar informação, sobretudo a que não é sabida geralmente, porque assim, todos podemos contribuir para melhorar alguma coisa.

Práticas de desintoxicação corpo e mente

É com grande alegria que informamos: nosso Retiro esta chegando, para relaxar e descansar.

O quarteto perfeito, o Leite da Terra, a Alquimia Alimentar, o Dr. Bernardino Guedes e a Biovilla oferecem um programa de desintoxicação completo: Comida Crudívora, Alimentos de Alta Densidade Nutricional, Meditação e Caminhada em plena Serra da Arrábida.

Para uma desintoxicação profunda do corpo e da mente, junta-te a nós nos dias 18, 19 e 20 de Julho, inscrições limitadas até o dia 17 de Junho. Três terapeutas a sua disposição.

Para prevenir e até mesmo recuperar o frágil equilíbrio entre a o corpo e a mente e preciso desintoxicar.

A nossa oferta para a sua estadia:
* Consiste em quartos com 4 camas cada um, com casa de banho partilhada.
* A Biovilla tem 55 hectares.
Para facilitar a organização de todos, seguem abaixo algumas informações necessárias:
1. É necessário trazer roupa de cama (cobertor) e toalha de banho.
2. Cada um é responsável por arrumar a sua própria cama e cooperar para manter o quarto em ordem.
3. Traga uma lanterna.
4. Como estamos na natureza, no final da tarde pode aparecer alguns mosquitos.
5. Para a prática, traga o seu tapete de Yoga e roupa apropriada;
6. O valor do retiro 199€00 terá de ser liquidado impreterivelmente até o dia 15 de Junho as vagas limitadas.
7. Qualquer dúvida, problema ou informação ligue ( 965 493 081) ou escreva-nos para leitedaterra@gmail.com.
8. Refeições
Serviremos: 2 pequeno-almoços, 2 almoços, 2 lanche e 2 jantares.
9. Check-in e check-out
A hora de check-in será entre as 18h00 e as 21h00 horas de sexta feira. O check-out será no domingo depois do almoço.
10. Custos de cancelamento
Em caso de cancelamento o valor não é restituído. No caso de sermos nós, por algum motivo extraordinário, obrigados a cancelar a sua reserva, o pagamento efectuado ser-lhe-á restituído na totalidade.

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Mini Chocolate Cream Pies with Whipped Vanilla Cream Topping


Mini Chocolate Cream Pies
Yields 12 cupcake sized mini pies, or one large 9’’ cream pie
Important Recipe Notes
I recommend making everything in order of the recipe because it streamlines the entire process. The Vanilla Cream is optional, and a little difficult to taste over the chocolate, but it adds a lovely look to the mini pies.

Beforehand Prep:
  •  Make 1 batch of AtV Sour Cream
  • Soak 2 cup of Cashews in warm water for 2 hours and then drained
Step 1.
Pie Crust
Ingredients
  • 3/4 c Almond Flour
  • 1 Tbsp Flaxseed Meal
  • 1 Tbsp Coconut Crystals
  • 1/2tsp Nutritional yeast
  • 2 to 3 pinches Salt
  •  2 Tbsp Water
Directions:
1.       Mix together all of your dry ingredients
2.       Mix 1 Tbsp water into your dry ingredients, adding in the second Tbsp slowly until your ingredients stick together but are still slightly crumbly
3.       Sandwich your crust in between two sheets of parchment paper and roll out until crust is very thin – roughly 1/8’’
4.       Using a 2’’ round cookie cutter or a small glass (see photos), leave your crust sandwiched between the parchment paper and press down to cut out your mini pie crusts.
5.       Once all of your mini crusts have been cut choose from one of the following Raw Vegan Warming Methods and dry them for 1 hour.
6.       Move on to making your chocolate cream!
Step 2.
Chocolate Cream
Ingredients:
  • 1 c Soaked Cashews
  • 1 c Dry Cashews
  • 1 C AtV Sour Cream
  • 3 Tbsp Cacao Powder
  • 2 tsp Vanilla
  • 1/3 c Grade B Maple Syrup //or// liquid sweetener of your choice, to taste
  • 1/2tsp Salt
  • 3 Tbsp Water
  • 3 T Melted Cacao Butter
Directions:
Add all of the ingredients to your food processor and puree together for 5 to 6 minutes, until you have a thick and super creamy texture.
High Speed Blender: Puree everything together on high for 1 to 2 minutes
Step 3.
Vanilla Whipped Cream
Ingredients:
  • 1 c soaked Cashews
  • 1/2c dry Cashews
  • 1/2c AtV Sour Cream
  • 2 tsp pure Vanilla extract
  • 1 Vanilla Bean pod – scraped
  • 1/4c Grade B Maple Syrup //or// liquid sweetener of your choice, to taste
  • 2 pinches Salt
Directions:
Add all of the ingredients to your food processor and puree together for 5 to 6 minutes, until you have a thick and super creamy texture.
High Speed Blender: Puree everything together on high for 1 to 2 minutes
Final Step:
Assemble!
Note: I did not use cupcake liners for this but you can use them if you’d like to.
1.       Place your mini pie crusts into the bottom of a cupcake tin
2.       Using a small cookie scooper, portion 2 generous scoops into each cupcake tin
3.       Place Chocolate Cream pies into the freezer for 1 hour – they will firm slightly, and receive the vanilla whipped cream easier this way.
4.       After your cream pies have been in the freezer for 1 hour, remove them and pipe the Vanilla Whipped Cream on top of the pies however which way you prefer! I’m sure they’ll look better than mine – I’m horrible with a piping bag.
5.       After applying the Vanilla Whipped Cream, place pies back into the freezer for another 1 to 2 hours so than can finish setting.
6.       Remove pies from freezer. If you made them as I did (without a cupcake liner) let them sit out on the counter for 15 minutes before removing them from the cupcake tin.
7.       Using a butter knife, gently pop the mini cream pies out from the tin.
8.       Store in the refrigerator until ready to serve!
Into the freezer for an hour before adding the Vanilla Whipped Cream

These little pies are so decadent and intense, if you don’t have a natural sweet tooth like me I recommend cutting them in fourths and serving them as party treats. But you could also have one for breakfast like I did this morning.
Thank you so much for reading and eating!

sexta-feira, 9 de maio de 2014

Chips de Beterraba e Batata Doce - do sweet-gula.blogspot.pt


Adoro petiscar! Gosto de snacks e finger food, aquela comida rápida, que se come com as mãos, sem haver necessidade de recorrer a talheres. Tais como as tostas, os patés, os canapés e claro, as pecaminosas batatas fritas. Mas quem disse que comer snacks destes não era saudável?! Sim, com esta receita as batatas fritas podem e muito bem ser substituídas e de uma forma saudável. Porque a receita que aqui apresento é uma receita de forno, uns deliciosos chips de beterraba e batata doce que são muito fáceis de fazer e são óptimos para a marmita ou para levar num piquenique.

Os primeiros chips de beterraba e batata doce que comi, eram do supermercado e estavam rotulados como sendo um snack gourmet. E aí pensei "porque não experimentar isto em casa?". E foi quando vi a Filipa Gomes apresentar esta receita que vos trago, no programa "Prato do Dia 2", no canal 24 Kitchen. Achei a receita tão simples que dei por mim a abrir o frigorífico, a pegar numa beterraba e numa batata doce e em pouco mais de meia hora tinha uns saborosos e saudáveis chips para petiscar sem qualquer sentimento de culpa. Experimentem, são deliciosos, fáceis de fazer e com eles podem surpreender a família e os amigos com um aperitivo diferente e saudável!




Ingredientes:
| 5 c. (sopa) de sal
| 2 c. (sopa) de açúcar
| 1 c. (sopa) de alecrim seco (Margão)
| 1 pitada de pimenta (Margão)
| 1 beterraba
| 1 batata doce

Preparação:
Pré-aqueça o forno a 150ºC.
Num processador, ou mesmo na liquidificadora, junte o sal, o açúcar, o alecrim (ou outra erva a gosto, desde que seja seca, para que a mistura fique em pó) e uma pitada de pimenta.
Processe até obter um pó bem aromático e reserve.
Descasque a beterraba e corte-a em rodelas super finas (quanto mais finas, melhor o resultado) com a ajuda da mandolina.
Retire o excesso de humidade com papel absorvente e disponha as rodelas num tabuleiro forrado com papel vegetal. Depois polvilhe com o sal aromatizado e leve ao forno enquanto prepara a batata doce.
Repita o processo, descascando, cortando em fatias, e dispondo noutro tabuleiro.  Aromatize com o sal.
Finalmente leve ao forno durante 30 minutos. As beterrabas devem ficar 35 minutos.
(terminado o tempo, é normal que estejam um pouco moles, pois ainda estão quentes. Quando arrefecerem irão ficar crocantes e estaladiças)
Retire do forno, deixe arrefecer e estão prontas. 


 
 

Imagem do FUTURO!!!


Contacto: +35 1 965 493 081 -

terça-feira, 6 de maio de 2014

Por que o espinafre faz mal à saúde?? E a rama da cenoura é tóxica?

Por que o espinafre faz mal à saúde?? E a rama da cenoura é tóxica?

O consumo do espinafre aumenta a cada dia que passa. O famoso marinheiro Popeye, faz propaganda do alimento, dando a entender que quem come espinafre está sempre forte e pronto para superar qualquer obstáculo. O que poucos sabem, é que no mesmo país de origem do desenho (Estados Unidos), nos anos 50, houve a prática de adicionar espinafre no leite de crianças recém-nascidas (batia-se no liquidificador), com o objetivo de enriquecer o alimento com ferro (o leite é uma fonte muito pobre neste mineral). Naquela época, algumas crianças vieram a óbito, devido ao excesso de substâncias tóxicas e antinutricionais ingeridas diariamente por conta deste hábito.

A doença ficou conhecida como doença do branco do olho azul, pois o branco dos olhos ficava dessa cor. Hoje sabemos que o consumo desta hortaliça não deve ser excessivo e também que o ferro presente na planta está na forma não heme, difícil de ser absorvido, diferente daquele presente nas carnes vermelhas (ferro heme).
Por que devemos tomar cuidado com o espinafre



O espinafre é um dos alimentos vegetais que mais contém cálcio e ferro. Entretanto, esses dois minerais são pouquíssimo aproveitados pelo nosso corpo, já que o alto teor de ácido oxálico no vegetal inibe a absorção e a boa utilização desses minerais pelo nosso organismo. Os estudos mostram também que o ácido oxálico do espinafre pode interferir com a absorção do cálcio presente em leites e seus derivados.

Esse fato sugere que o espinafre em uma refeição pode reduzir a biodisponibilidade de cálcio de outras fontes que são consumidas ao mesmo tempo. Por isso, se no seu almoço você comeu uma torta de queijo com espinafre, tenha certeza que grande parte do cálcio do queijo não foi utilizada pelo seu organismo.

Outra grande preocupação é o possível efeito tóxico que a ingestão de grandes quantidades dos fatores antinutricionais presentes na planta pode causar nas pessoas. Com o objetivo de avaliar todos esses problemas, uma pesquisa, que resultou em uma tese de mestrado, foi desenvolvida na ESALQ/USP sob minha orientação. O estudo intitulado "Avaliação química, protéica e biodisponibilidade de cálcio nas folhas de couve-manteiga, couve-flor e espinafre" teve como objetivos verificar se determinadas plantas podiam ser utilizadas na dieta humana, sem causarem prejuízos à saúde e o bem-estar do indivíduo.


A pesquisa da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP)

As folhas estudadas foram adquiridas no comércio local e a folha de espinafre foi também adquirida de outros dois locais: da Fazendinha da UNIMEP e da horta do Departamento de Horticultura da ESALQ/USP. Essas folhas foram lavadas, secas em estufa e moídas. A seguir, foram acrescentadas nas dietas que foram avaliadas durante o ensaio experimental com duração de 30 dias.

Resultados

Os resultados começaram a impressionar quando verificamos os teores dos dois fatores antinutricionais investigados: ácido fítico e oxálico. A folha de espinafre apresentou valores muito altos em relação às demais. Como conseqüência desse fato, os animais alimentados com a folha de espinafre morreram na primeira semana, e portanto, não puderam ser avaliados até o final do estudo. Várias tentativas foram feitas, utilizando dietas com folhas de espinafre cozidas (acreditávamos que o calor pudesse destruir os fatores tóxicos presentes) ou folhas de espinafre provenientes de outros locais (livres de agrotóxicos que pudessem ter influência).

Contudo os mesmos resultados repetiram-se, ou seja, houve a morte dos animais com hemorragia, tremores e perda de peso. Os rins dos animais mortos foram retirados e analisados pela Faculdade de Odontologia de Piracicaba/UNICAMP. De acordo com o laudo apresentado pelo Departamento de Patologia, foi comprovado inchaço renal, indicando uma nefrotoxidade, edema celular e depósito de substâncias aparentemente cristalizadas nos túbulos renais, o que provoca disfunção renal.

De acordo com vários pesquisadores, a explicação provável estaria na presença do ácido oxálico no alimento, que além de causar um balanço negativo de cálcio e ferro, em doses superiores a 2g/Kg de peso, pode causar toxicidade nos rins. Já o ácido fítico, quando na proporção de 1% na dieta, seria o responsável pela redução do crescimento dos animais jovens. Na década de 80, estudos já atribuíam ao ácido oxálico sintomas como lesões corrosivas na boca e trato-intestinal, hemorragias e cólica renal, causados pela ingestão de plantas ricas nesta substância. De acordo com esses mesmos estudos, o espinafre que possui a relação de ácido oxálico/cálcio superior a 3, deve ser evitado. Na nossa pesquisa isso foi observado. 





Com relação às demais folhas, couve-manteiga e couve-flor, não foi observado nenhum efeito tóxico, verificando-se que a melhor biodisponibilidade e retenção de cálcio nos ossos (73%) ocorreu nos animais que ingeriram a dieta contendo couve-manteiga. 

Os resultados desse estudo nos levam a acreditar que o consumo de espinafre deve ser substituído por outros vegetais folhosos, já que os efeitos proporcionados pela ingestão das substâncias antinutricionais presentes na folha, podem ser prejudiciais à absorção de nutrientes importantes para nossa saúde, e essas mesmas substâncias podem causar sérios problemas tóxicos.

Os resultados também sugerem que além da grande presença de ácido oxálico e fítico, provavelmente a folha do espinafre contenha outras substâncias tóxicas, que supostamente levaram à óbito os animais do estudo, bem como causaram o incidente com os recém-nascidos nos Estados Unidos. Essas substâncias, ainda não identificadas, exerceriam ações tóxicas em pessoas mais sensíveis e levariam a chamada "doença do branco do olho azul". Fica claro, portanto, a necessidade de mais estudos elucidativos a respeito do assunto.

Finalizando, a minha dica é que todos procurem dar preferência a outros vegetais folhosos em substituição ao espinafre: a couve, brócolis, folha de mostarda, agrião, as folhas de cenoura, beterraba e couve flor e leguminosas como os feijões, ervilhas, lentilhas e soja são as melhores opções para quem quer consumir fontes alternativas de cálcio e ferro.

Drª Jocelem Salgado
Profª. Titular de Vida Saudável da ESALQ/USP/Campus Piracicaba. Autora dos livros: "Previna Doenças. Faça do Alimento o seu Medicamento" e "Pharmácia de Alimentos. Recomendações para Prevenir e Controlar Doenças", editora Madras.

Fonte: http://www2.uol.com.br/vyaestelar/espinafre.htm

segunda-feira, 5 de maio de 2014

Porque Germinar!!!


Os grãos e sementes em estado natural possuem inibidores de enzimas. Este é um recurso usado pela natureza para protegê-los até que encontrem um ambiente favorável para germinarem e aflorar uma nova vida. Neste estágio eles estão ácidos.


Com a germinação eles se tornam alcalinos e suas moléculas auto desintegram em micronutrientes, moléculas de proteínas são quebradas em aminoácidos ampliando o seu poder nutricional e tornando-os mais assimilável, poupando o sistema digestivo deste trabalho e com isso você ganha mais força, vitalidade, saúde e descongestiona o sistema de eliminação
Este trabalho de germinação deve ser feito com higiene para não formar fungos.





GERMINAR GRÃOS & SEMENTES – INFORMAÇÕES GERAIS
De um modo geral, qualquer semente comprada para cozinhar servirá para germinar. Tenha apenas o cuidado de escolher sementes orgânicas (sem agro tóxicos), não-irradiadas (senão não germinarão) e não-transgénicas.
1.        Coloque de uma a três colheres (sopa) de grãos num copo de vidro e cubra com água filtrada.
2.        Deixe de molho durante   8 horas (este tempo varia para cada semente).
3.        Cubra a boca do copo com um pedaço de filó e prenda com um elástico.
4.        Ao fim das 8 horas, despeje a água em que os grãos ficaram de molho e enxague-os bem sob a torneira. Coloque o copo inclinado (45 graus) ou verta o conteúdo para um coador, num lugar sombreado e fresco.
5.        Enxague pela manhã e à noite. Em dias quentes é preciso lavar 3 ou mais vezes (atenção).
  1. O tempo de germinação vária de acordo com o grão, temperatura, condições de humidade, luminosidade etc. Em geral, estão com sua potência máxima logo que sinalizam, isto é, assim que põem a "cabecinha branca" para fora. Nesse momento, estão prontos para serem consumidos.

As gestantes, as crianças, as pessoas debilitas, os jovens, os idosos, todos que estão saudáveis e queiram prevenir doenças são convidados a provar os sumo.

Os efeitos para saúde são profundamente benéficos, as melhorias físicas de pessoas com doenças como a leucemia, o Parkinson, a hepatite, o HIV, intestino preguiçoso, rins em falência, a fadiga cronica, a diabetes e a prevenção do cancro, alem é lógico de uma possível cura do cancro segundo os estudiosos da alimentação saudável.

A base está no sumo de clorofila, defendido pela doutora Ann Wigmore (1909-1994) "deixe a comida ser sua medicina" é o lema já apregoado por Hipócrates, o pai da medicina.
 Exemplos:
Trigo, grão-de-bico, amendoim, lentilha e girassol
Coloque as sementes de molho em água filtrada durante 6-9 horas. Em 2 ou 3 dias estarão germinadas e prontas para consumo.
Broto de Alfafa
Coloque as sementes num copo de água durante 4 horas. Em 6 a 8 dias estarão brotados e prontos para consumo em saladas.
Sésamo e linhaça
Coloque as sementes de molho num copo de água durante 4 horas (ou durante a noite) - 1 parte de semente para 4 partes de água. Estará pronta para fazer leite, pasta ou usar em receitas de sumos desintoxicantes.
Castanha do Pará e Noz
Coloque as sementes de molho num copo de água durante24 horas e estarão prontas para consumo.
Amêndoa e Avelã
Coloque as sementes em um copo por 12 horas de molho em água e estarão prontas para consumo.
 Estas sementes são facilmente encontradas em lojas de produtos naturais e geralmente trazem a palavra “orgânica” destacada na embalagem. Desconfie de sementes encontradas em supermercados, ou ue não constem como orgânicas, pois podem ter muita tocixidade .
Nunca Germine sementes de:
Feijões, a nao ser: Feijões azuki, Moyashi. -
Semente de batata, Semente de tomate, Semente de Abobora...
Regra para qualquer broto de leguminosas: Para comê-los crus, colha com pelo menos 7 a 10 dias de germinação, pois eles podem apresentar resíduos tóxicos se forem comidos antes. 

Macarronada para o almoço!!!!


 

 
Ingredientes:
 2 de courguete passadas pela Spirali (vende na Cesar Castro)
1 cháv. (chá) de cogumelos picado (shiitake fica optimo)...
1 cháv. (chá) de tomate seco
4 tomate picado sem pele e sementes
½ cháv. (chá) polpa de amendoas
(bater a amendoas no processador com ervas, sal até obter uma pasta homogenia pode deixar fermentando por, pelo menos 12 horas (no frigorifico))
½ cháv. (chá) de pesto de manjericão
(bater o manjericão com sal e azeite extravirgem)




Modo de fazer:
Corte a courguete em tirinhas com a maquina spirali ou com o ralador . Bata os cogumelos , com o tomate, se ficar ralo coloque uma colher de sopa de linhaca demolhada.
Tempere a massa de amendoas com molho de soja.
Para servir, coloque a massa numa travessa, coloque o molho de tomate, em seguida a carne de amendoas e termine com o pesto de manjericão.



Fotografias da Rafaela Dias  http://rafi-nivel10.blogspot.pt/

Veja aqui como fazer um lasanha para festa.|
http://leitedaterra.blogspot.pt/2008/12/lasanha-de-abobrinha.html

Direitos do Leite da terra

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte poderá ser reproduzida, de forma alguma, sem a permissão formal por escrito do seu autor, excepto as citações incorporadas em artigos e ou postes com os devidos créditos